Crianças Podem Tomar Café?

 

O café faz parte da cultura do nosso país e está presente no café da manhã e no lanche da tarde de várias famílias brasileiras. Mas e quando o hábito envolve nossos filhos ? Nesse post falaremos um pouco sobre cafeína presente não só no cafezinho.

Cafeina é um estimulante natural encontrado em diversos alimentos, sendo os mais conhecidos café , no chá , chocolate. Quando consumida em excesso, pode levar a tremores, dor no estômago, dor de cabeça, dificuldade de concentração, insônia, taquicardia, elevação da pressão arterial e induzir a uma tolerância aumentada a sua ingesta.Geralmente nas crianças esses sinais e sintomas podem aparecer mesmo com quantidades pequenas de cafeina e durar por até 6 horas.

O FDA (agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos) não recomenda a ingesta de cafeína na infância, seja proveniente de café, chá ou bebidas artificialmente preparadas.

Poucas associações oficializam guidelines e quantidades de cafeína que podem ser liberadas para crianças. A maioria descreve como “ não recomenda-se cafeína para crianças”, sem estipular idade ou quantidade.

Uma das poucas referências confiáveis é do governo do Canadá, que recomenda:

Para crianças entre 4-6 anos: 45 mg por dia

Para crianças entre 7-9 anos: 62 mg por dia

Para crianças entre 10-12 anos: 85 mg por dia

Ainda, em estudo realizado no Canadá o teor médio de cafeína encontrado no café feito em coador, o teor médio de cafeína era 0,37 mg para cada 100 ml de café coado em coador de pano ou de papel. Outra informação válida para referência: as principais marcas de refrigerante contendo cola possuem geralmente 120 mg por litro de cafeina.

Café descafeinado

É considerado descafeinado o produto que apresenta menos de 0.1% de cafeina à base do peso seco.

 

Fontes

Kids Health

Arquivos do Governo do Canadá

Arquivos do Governo da Austrália

Artigo Variability in caffeine consumption from coffee and tea: possible significance for epidemiological studies. Fd Chem Toxic Journal

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da conversa?
Fique à vontade e participe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *